Blog de treino e atualizando piadas

Para quem não viu ainda segue blog de treino que montei a um tempo. Tem treinos diários e algumas dicas de treino, suplemntos e por aew vai.. Ainda não separei todos os posts por categorias, mas está apenas começado e como podem ver eu posto lá qs todos os dias, já que treino todos os dias… huahsuashuas

Segue link www.leocastilho.com.br

Outra coisa legal é que decidi postar as piadas curtas e maldosas do meu post mais comnetado no mesmo. Assim aumentado o post e contribuindo com o esmo colocando as piadas que vc´s postaram nos comentários. Sgue link permanente do WordPress do meu post http://wp.me/p5Q7n-2E

Quando não estou postando por aqui ou lá no blog de treino (leocastilhadas) fico muito tempo vendo vlogers e um que sempre acompanho é do PC Siqueira.

Acho que é isso aew e fica aew um vídeo falando sobre o 1 ano do canal do vloger citado acima

Anúncios

O barbeiro e os politicos

O BARBEIRO

Certo dia um florista foi ao barbeiro para cortar seu cabelo.
Após o corte perguntou ao barbeiro o valor do serviço e o barbeiro respondeu:
– Não posso aceitar seu dinheiro porque estou prestando serviço comunitário essa semana.

O florista ficou feliz e foi embora. No dia seguinte, ao abrir a barbearia, havia um buquê com uma dúzia de rosas na porta e uma nota de agradecimento do florista.

Mais tarde no mesmo dia veio um padeiro para cortar o cabelo. Após o corte, ao pagar, o barbeiro disse:
– Não posso aceitar seu dinheiro porque estou prestando serviço comunitário essa semana.

O padeiro ficou feliz e foi embora. No dia seguinte, ao abrir a barbearia, havia um cesto com pães e doces na porta e uma nota de agradecimento do padeiro.

Naquele terceiro dia veio um deputado para um corte de cabelo.

Novamente, ao pedir para pagar, o barbeiro disse:
– Não posso aceitar seu dinheiro porque estou prestando serviço comunitário essa semana.

O deputado ficou feliz e foi embora.

No dia seguinte, quando o barbeiro veio abrir sua barbearia, havia uma dúzia de deputados fazendo fila para cortar cabelo.

Essa história ilustra bem a grande diferença entre os cidadãos do nosso país e os políticos que o administram.

POLÍTICOS E FRALDAS DEVEM SER TROCADOS COM FREQÜÊNCIA PELO MESMO MOTIVO!

(frase atribuida a Eça de Queiroz)

 

Gordura, vinho e sexo

Sobre  GORDURA :
No Japão, são consumidas poucas gorduras e o índice de ataques cardíacos é menor do que na Inglaterra e nos EUA; em compensação, na França se consomem muitas gorduras e, ainda assim, o índice de ataques cardíacos é menor do que na Inglaterra e nos EUA;

Sobre  VINHO :
Na Índia, se bebe pouco vinho tinto e o índice de ataques cardíacos é menor do que na Inglaterra e nos EUA;
Em compensação, na Espanha se bebe muito vinho tinto e o índice de
ataques cardíacos é menor do que na Inglaterra e nos EUA;

Sobre  SEXO:
Na Argélia, se transa muito pouco e o índice de ataques cardíacos é menor do que na Inglaterra e nos EUA;
Em compensação, no Brasil se transa muuuuuito e o índice de ataques cardíacos é menor do que na Inglaterra e nos EUA;

CONCLUSÃO :
Beba , coma e faça sexo sem parar, pois o que mata é falar inglês!

Já cancelei o meu curso!

A morte da executiva bem-sucedida.

Foi tudo muito rápido. A “executiva bem-sucedida” sentiu uma pontada no peito, vacilou, cambaleou. Deu um gemido e apagou-se. Quando voltou a abrir os olhos, viu-se diante de um imenso Portal.
Ainda meio tonta, atravessou-o e viu uma miríade de pessoas. Todas vestindo cândidos camisolões e caminhando despreocupadas. Sem entender bem o que estava acontecendo, a “executiva bem-sucedida” abordou um dos passantes:
— Enfermeiro, eu preciso voltar com urgência para o meu escritório, porque tenho um meeting importantíssimo. Aliás, acho que fui trazida para cá por engano, porque o meu seguro de saúde é Platina, e isto aqui está a parecer-me mais a urgência dum Hospital público. Onde é que nós estamos?
— No céu.

— No céu?…
— É.
— O céu, CÉU…?! Aquele com querubins, anjinhos e coisas assim?
— Exato! Aqui vivemos todos em estado de graça permanente.
Apesar das óbvias evidências, ausência de poluição, todo mundo sorrindo, ninguém a usando celular, a “executiva bem-sucedida” levou tempo a admitir que havia mesmo batido as botas.
Tentou então o plano B: convencer o interlocutor, por meio das infalíveis técnicas avançadas de negociação, de que aquela situação era inaceitável. Porque, ponderou, dali a uma semana iria receber o bonus anual, além de estar fortemente cotada para assumir a posição de presidente do conselho de administração da empresa.
E foi aí que o interlocutor sugeriu:
— Talvez seja melhor a senhora conversar com Pedro, o coordenador.
— É?! E como é que eu marco uma audiência? Ele tem secretária?
— Não, não. Basta estalar os dedos e ele aparece.
— Assim? (…)
— Quem me chama?
A “executiva bem-sucedida” quase desabou da nuvem. À sua frente, imponente, segurando uma chave que mais parecia um martelo, estava o próprio Pedro.
Mas, a executiva tinha feito um curso intensivo de approach para situações inesperadas e reagiu logo:
— Bom dia. Muito prazer. Belas sandálias. Eu sou uma“executiva bem-sucedida” e…
— Executiva… Que palavra estranha. De que século veio?
— Do XXI. O distinto vai dizer-me que não conhece o termo ‘executiva’?
— Já ouvi falar. Mas não é do meu tempo.
Foi então que a “executiva bem-sucedida” teve um insight. A máxima autoridade ali no paraíso aparentava ser um zero à esquerda em modernas técnicas de gestão empresarial. Logo, com seu brilhante currículo tecnocrático, a executiva poderia rapidamente assumir uma posição hierárquica, por assim dizer, celestial ali na organização.
— Sabe, meu caro Pedro. Se me permite, gostaria de lhe fazer uma proposta. Basta olhar para essa gente toda aí, só na palheta e andando a toa, para perceber que aqui no Paraíso há enormes oportunidades para dar um upgrade na produtividade sistémica.
— É mesmo?
— Pode acreditar, porque tenho PHD em reorganização. Por exemplo, não vejo ninguém usando identificação. Como é que a gente sabe quem é quem aqui, e quem faz o quê?
— Ah, não sabemos.
– Percebeu? Sem controle, há dispersão. E dispersão gera desmotivação. Com o tempo isto aqui vai acabar em anarquia. Mas podemos resolver isso num instante implementando um simples programa de targets individuais e avaliação de performance.
— Que interessante…
— É claro que, antes de tudo, precisaríamos de uma hierarquização e um organograma funcional, nada que dinâmicas de grupo e avaliações de perfis psicológicos não consigam resolver.
— !!!…???…!!!…???…!!!
— Aí, contrataríamos uma consultoria especializada para nos ajudar a definir as estratégias operacionais e estabeleceríamos algumas metas fatíveis de leverage, maximizando, dessa forma, o retorno do investimento do Grande Acionista… Ele existe, certo?
— Sobre todas as coisas.
— Ótimo. O passo seguinte seria partir para um downsizing progressivo, encontrar sinergias high-tech, redigir manuais de procedimento, definir o marketing mix e investir no desenvolvimento de produtos alternativos de alto valor agregado. O mercado telestérico, por exemplo, parece-me extremamente atrativo.
— Incrível!
— É óbvio que, para conseguir tudo isso, teremos de nomear um board de altíssimo nível. Com um pacote de remuneração atraente, é claro. Coisa assim de salário de seis dígitos e todos os fringe benefits e mordomias da praxe. Porque, agora falando de colega para colega, tenho a certeza de que vai concordar comigo, Pedro. O desafio que temos pela frente vai resultar num turnaround radical.
— Impressionante!
— Isso significa que podemos partir para a implementação?
— Não. Significa que a senhora terá um futuro brilhante… se for trabalhar com o nosso concorrente. Porque acaba de descrever, exatamente, como funciona o Inferno…

Segue uma imagem de Constantine. Um ótimo filme que fala sobre o Inferno