Dona de casa cobra visita ao pé de maracujá

Retirado do blog taedai.com.br

Na foto aparece a tiazinha toda contente com o pé de maracujá dela. Deve chover de viado por lá para ver e colher o pé de maracujá, e claro apenas para afzer suco.. claro…

Anúncios

Envergonhado

Ontem, segunda-feira, dia 30 de Novembro. Acordei com vergonha de ser corintiano. Hoje 01 de Dezembro. Acordei com vergonha de ser brasileiro. E não para menos. No domingo passado, a equipe em que escolhi desde pequeno para torcer, na qual fui por diversas vezes, ainda quando moço, assistir nos estádios, chorei, sorri e gritei feito louco por eles, além de ver o lob da CBF para fazer uma equipe carioca ser campeão do Campeonato Brasileiro, além de ver o juiz meter a mão, além dever outro lob para o Fluzão não ser rebaixado, além de ter abandonado a oportunidade de ser campeão do Brasileirão e fechar o ano de 2009 com 3 vitórias em campeonatos brazucas, além do Ronaldo sofrer mais contusões que eu nos meus treinos, que mesmo sem acompanhamento de treinadores, médicos, personals e sem a falta de anos de treino em equipes grandes e com todo acompanhamento possível que o dinheiro possa pagar, ainda não sofro tanto com trombadas bobas e normais do jogo que o mesmo escolheu como trabalho. Além de tudo isso minha equipe do coração ainda entregou o jogo para o mengão. Não porque eles mereciam ou rolou mala preta, branca ou sei lá que cor. Mas porque com a vitória do mesmo e os bambis (leia-se: time que ganhou estádio do governo e investimentos aos milhões do mesmo) perdendo o seu jogo eles seriam os novos líderes do campeonato, usufruindo do lob generalizado da imprensa e da CBF para que o mesmo chegasse a esse pronto, e agora é o mais forte candidato a ganhar o caneco.

SE isso já não bastasse, ainda temos alguns vídeos de políticos bonzinhos que não fizeram nada de errado. Apenas receberam dinheiro para campanha. Que não é crime. Claro que não. Crime é fazer caixa 2, receber mesadas, não declarar dinheiro que apareceu em cuecas, meias e sabe-se lá que mais peças de roupas que podem esconder dinheiro. Crime é achar que nossos políticos que apareceram orando a Deus agradecendo as benções recebidas (leia-se: dinheiro sonegado ou “doado” por empresários), são corruptos. Crime é achar que o PT deveria expulsar os políticos envolvidos no esquema no Marcos Valério. Crime então é querer que o DEM, partido novinho em folha e cheio de boas intenções, vá demitir os envolvidos nas filmagens. Isso sim é um crime. Mas crime maior é ver nosso presidente lá em terras lousitanas dizer que as imagens não provam nada. Como foi mesmo que o analfabetobêbadobemarruamdo disse ?: “A imagem não fala por si. O que fala por si é todo o processo de apuração, é todo o processo de investigação. Quando tiver toda a apuração e investigação terminadas, a Polícia Federal vai ter que apresentar o resultado final do processo. Aí você pode fazer juízo de valor e mesmo assim quem vai fazer é a Justiça”.

É,  eu me envergonho de ser Brasileiro, de ser corintiano e de ter esse blog que qs ninguém lê para dizer essas coisas. Dizer que um dia espero que as leis mudem, e que de alguma forma essas pessoas paguem com seus bens pessoais, que nem deles são, pois fui eu, vc e todos aqueles que contribuem e pagam seus impostos, que pagam essa sujeirada toda. Onde se viu ter mais de 80 mil cargos comissionados para delegar em um governo de 4 anos ? “Que país é esse ?” Já dizia a música que tanto fez eu pular e suar na minha adolescência. Isso é Brasil e hoje eu me envergonho dele.

O idiota e a moeda

Conta-se que, numa cidade do interior, um grupo de pessoas se divertia com o idiota da aldeia. Um pobre coitado, de pouca inteligência, vivia de pequenos biscates e esmolas.

Diariamente eles chamavam o idiota ao bar onde se reuniam e ofereciam a ele a escolha entre duas moedas: Uma grande de 400 RÉIS e outra menor de 2.000 RÉIS. Ele sempre escolhia a maior e menos valiosa, o que era motivo de risos para todos.

Certo dia, um dos membros do grupo chamou-o e lhe perguntou se ainda não havia percebido que a moeda maior valia menos .
– Eu sei, respondeu o tolo. ”Ela vale cinco vezes menos, mas, no dia em que eu escolher a outra, a brincadeira acaba e não vou mais ganhar minha moeda’ .

Pode-se tirar várias conclusões dessa pequena narrativa.

A primeira: Quem parece idiota, nem sempre é.
A segunda: Quais eram os verdadeiros idiotas da história?
A terceira: Se você for ganancioso, acaba estragando sua fonte de renda.

Mas a conclusão mais interessante é a percepção de que podemos estar bem, mesmo quando os outros não têm uma boa opinião a nosso respeito.

Portanto, o que importa, não é o que pensam de nós, mas sim, quem realmente somos.
O maior prazer de um homem inteligente é bancar o idiota diante de um idiota que banca o inteligente.
Preocupe-se mais com sua consciência do que com sua reputação. Porque sua consciência é o que você é, e sua reputação é o que os outros pensam de você. E o que os outros pensam…é problema deles.